Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2014

DOS MÍSEROS 405 MIL METICAIS DE QUE TANTO FALAM

Enquanto o valor solicitado pela delegação da Renamo ao diálogo político seria pago em 135 dias, um Juiz-conselheiro do Tribunal Administrativo poderia pagar este valor em apenas dois meses do seu salário.O custo da diária de um funcionário do Estado em viagem ao exterior custa em média, o dobro do que é solicitado pela delegação RenamoEm época festiva, o Estado jamais abdicou de comprar cabazes para seus funcionários e os ministérios se desdobram em festas de fim-do-ano, gastando em média o dobro do solicitado a nível nacional.O meu principal argumento é que podemos discordar da solicitação mas não podemos ridiculariza-la. E, existem no estado, hábitos nocivos, adbicáveis, que deveriam igualmente arrepiar os que ora ridicularizam o pedido dos membros da Renamo às negociações no CCJC. _______________________________________


Receei bastante antes de comentar a insistência de alguns sectores nos números irrisórios avançados pela delegação da Renamo ao diálogo político que decorre no Cen…

A mesma seriedade que exigimos dos governantes, exige-se também aos mandatários da oposição em órgãos do Estado.

Em todos processos eleitorais a oposição reclamou em órgãos apropriados mas viu seus recursos chumbados liminarmente. Ou seja, a maioria destas reclamações nem se quer foi objecto de análise porque ora submetidas fora do tempo, ora não observaram as fases prévias. Aconteceu em 1999, 2004, 2009 e 2014. Mesma história. E, como cereja no topo do bolo, quando necessário, teve sempre uma mãozinha de talento disposta a votar a favor da trama. Recordo a façanha e o papel do falecido Francisco Machambisse ao ter submetido tarde a reclamação da Renamo em 2004, Raúl Domingos acusado de pedir dinheiro para si e para Dhlakama em 1999 em vez de negociar a partilha do poder ou já agora, Salomão Moyana, acusado de ter traido quem lhe mandou para CNE, votando a favor da Renamo.
Em todos processos eleitorais a oposição depara-se com o mesmo dilema dos seus membros: (IN)DISCIPLINA. Enquanto membros enviados pela Frelimo votam consoante a vontade do mandante, os da oposição ainda se dão ao luxo de "…

PORQUÊ ACHO QUE O CONSELHO CONSTITUCIONAL IRÁ PROCLAMAR NYUSI PRESIDENTE E FRELIMO VENCEDORES DAS ELEIÇÕES GERAIS?

[...]“generally, motive and reasons for doing the deed are not an element of the crime, and trials are limited to proof of the crime and responses to that proof". [tradução livre, Egidio G. Vaz Raposo] Geralmente, os motivos e as razões para realização de um acto não constituem elementos de prova do crime, pelo que o julgamento limita-se apenas à prova do crime e as respostas a essa prova, Fareed Zakaria. Por isso, eu estou convicto que o Conselho Constitucional irá proclamar a vitória de Filipe Nyusi e da Frelimo. Irá nos cansar com um relatório de mais de uma hora para depois dizer o que todos estavamos a espera que fizesse. Isto vai acontecer não porque a Renamo, os observadores nacionais e os cidadãos não reclamaram. Isto vai acontecer porque os elementos de prova que serão ajuntados não serão suficientes e bastantes para satisfazer a causa de pedir. Os Juízes não irão analisar o motivo ou atitudes fraudulentas de um partido. Os juízes irão sim, prestar seu enfoque aos factos…

DAS CHANCELARIAS

Os diplomatas estrangeiros em Moçambique estão muito mais activamente engajados em negociações, conversações e diálogo com dirigentes do Governo da Frelimo do que com líderes da oposição.

Já faz escola em Moçambique que um determinado sector da comunicação social e seus analistas falem muito da "ingerência das chancelarias" em assuntos da democracia interna.
Gostaria de à guisa de provocação tecer aqui alguns pontos
Primeiro, gostaria de recordar que nenhuma "chancelaria" está em Moçambique a força. Ou seja, todos eles estão sujeitos à acreditação. Por outras palavras, estão aqui porque o Governo de Moçambique assim o quer e acha que a sua presença é útil.
Segundo, gostaria também de informar que estas chancelarias estão e Moçambique mais para perseguir seus interesses que o nosso, o Moçambicano. Da mesma forma que nós como Estado pagamos mais de 70 embaixadores espalhados pelo Mundo, sustentamos as despesas destes escritórios no estrangeiro, temos um ministério do…