Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2008

Incesto Consumado! Obrigado papa Dhlakama

Ou, Roteiro do Velório em câmara ardente!Como era previsto, o Presidente da Renamo acabou mesmo expulsando Davis Simango da Renamo, confirmando por outro lado a candidatura de Manuel Pereira pela Renamo.Ao assim proceder, Afonso Dhlakama, Presidente da Renamo, acaba de fazer algo que mais gosta: afundar a própria Renamo, cimentando por outro lado o seu reinado. Dhlakama acaba também de lançar mais um recado aos intelectuais e todos aqueles que clamam pela mudança dentro do Partido: aqui mando eu. Ou obedece, ou expulso-te.Consequências de curto, médio e longo prazos1Os cinco deputados mais cotados da Renamo irão declarar-se independentes brevemente, como forma de manifestar a sua indignação em relação ao despotismo praticado pelo papá Dhlakama. Isso obviamente, terá implicações muito graves no desempenho da Renamo nas próximas sessões da Assembleia da República. António Namburete, já que é candidato oficial da Renamo pela cidade de Maputo, permanecerá calado até perder as eleições a f…

Carta aberta a Dhlakama agora em Swahili

Imagem
A Global Voices Online continua a fazer um grande trabalho, traduzindo a carta aberta que escrevi ao líder da renamo em várias línguas. Depois da versão inglesa e espanhola, agora é a vez do Swahili. De recordar que também a mesma carta foi publicada no jornal SAVAVA, da semana antepassada.

Quelimane, recusa ser túmulo e berço ao mesmo tempo!

A propósito da Conselho nacional da Renamo a ter lugar nos dias 19-20 de Setembro de 2008Foi em Quelimane que em 2006 Frelimo realizou o seu VIII Congresso e que teve a participação estranha e ao mesmo tempo cómica de Ya Qub SIbindy, Presidente do PIMO. A reunião serviu para que o actual Presidente da República, Armando Guebuza, finalmente concluísse com a montagem da sua máquina político-adminmistrativa, chamando Paúnde para ocupar o cargo de Secretário-geral; acomodando Samora Jr. e Nyeleti Mondlane no Comité Central do Partido e reafirmando Edson Macuácua ao cargo que ora desempenha no Partido. O detalhe tem pouca importância. Mas apenas quero reluzir o facto de ter sido na capital da Zambézia que a Frelimo se arrumou. Muito bem.Por seu turno e por razões iníquas, tem sido em Quelimane, cidade onde Dhlakama e seus apaniguados se reúnem para degolar politicamente os membros mais brilhantes da Renamo. Raúl Domingos e Davis Simango s(er)ão exemplos disso.Quer dizer, Quelimane é talho …

Carta Aberta ao Líder da Renamo traduzida para o Espanhol

Imagem
Já está disponível em espanhol e na Global Voices Online, a carta aberta que fiz ao líder da Renamo, na sequência dos desmandos políticos de que é protagonista principal no Partido que dirige. Podem ler aqui.Abraços.

Cenas que atentam a integridade do Estado

Não sou amante de seriados. O que vou agora escrever dava para uma série de 4 textos. Mas porque não sou daqueles que gostam de queimar o tempo dos outros (porque ninguém é leitor profissional de blogues) irei directo ao assunto.
Falando da pobreza, o Professor Elísio Macamo desafiou bastantes vezes a nossa capacidade de pensar e agir em relação a pobreza em Moçambique. Não raras vezes chamou atenção ao facto de a pobreza em Moçambique ser mais mental que material.De facto, há cenas que, quando acontecem (e acontecem com frequência) me deixam cabisbaixo. Trata-se de doações que “pessoas – singulares – de boa vontade”, os benfeitores, concedem ao estado; das inaugurações e reinaugurações; do uso (in)devido de símbolos nacionais; dalgumas acções que se pensam inovadoras; dos bajuladores do Presidente da República e das entrevistas dos Ministros.Vamos por partes e em pedaços.Um empresário doou 50 motorizadas a PRMPelo facto do país ser tão pobre, chegamos ao ponto de o Estado não sentir v…

Carta aberta ao Líder da Renamo Afonso Dhlakama

O que o Presidente da Renamo anda a fazer deixa qualquer indivíduo mentalmente são de queixo caido. Por outro lado, o que o Engenheiro Devis Simango fez, anima a política.

Excelência, não iria deixar passar a oportunidade de expor as minhas impressões acerca da sua pessoa como líder de um partido que outrora já foi grande. Quero também prometê-lo que no próximo ano não o irei esquecer.
Sim, não o irei esquecer quando me lembrar de tanta gente que assassintou políticamente. O Magazine Independente avançou uma lista bem curta de alguns dos seus ex-colegas que consigo militaram na Renamo, mas que por sua vontade foram expulsos sob alegações da “bases”.

Para já, importa dizer que V. Excelência não age e nunca agiu de acordo a vontade das bases, à semelhança da Guerra que orgulhosamente diz ter dirigido.

O Sr. Dhlakama assassinou políticamente gente com maiores capacidades de liderar organizações políticas que o senhor; gente que, pela sua bagagem acadêmica, tacto diplomático e inteligência, l…

Está Difícil. Mea Culpa

Está difícil o regresso. Muito por causa da minha incapacidade de estar em cima dos acontecimentos como era no antigamente. 
Desde que anunciei o meu regresso, muitas foram as ocasiões que clamavam por minha intervenção. Mas não pude.  Agora já não me queixarei de razões profissionais. Muito menos de mim mesmo. Mas do ócio. Um ano calado não é pouco. E dificilmente voltaria tão "forte" como previa e como muitos esperavam. Porém, há nisso uma coisa que ando a fazer e que acho muito importante para o Mundo: sou contribuinte e autor da Global Voices Online. O meu trabalho é observar o que anda pela blogosfera moçambicana, traduzir artigos relevantes e postá-los no site da Global Voices em Inglês. Dai, os outros autores traduzem em variadas línguas como espanhol, árabe e chinês.  Um dos artigos que já traduzi é o do Professor Macamo. Este artigo está traduzido em inglês por mim. E em espanhol pelo meu outro colega da Global Voices.  Outra coisa boa é que há mais um artigo da minha c…