Carta aberta ao Líder da Renamo Afonso Dhlakama

O que o Presidente da Renamo anda a fazer deixa qualquer indivíduo mentalmente são de queixo caido. Por outro lado, o que o Engenheiro Devis Simango fez, anima a política.

Excelência, não iria deixar passar a oportunidade de expor as minhas impressões acerca da sua pessoa como líder de um partido que outrora já foi grande. Quero também prometê-lo que no próximo ano não o irei esquecer.

Sim, não o irei esquecer quando me lembrar de tanta gente que assassintou políticamente. O Magazine Independente avançou uma lista bem curta de alguns dos seus ex-colegas que consigo militaram na Renamo, mas que por sua vontade foram expulsos sob alegações da “bases”.

Para já, importa dizer que V. Excelência não age e nunca agiu de acordo a vontade das bases, à semelhança da Guerra que orgulhosamente diz ter dirigido.

O Sr. Dhlakama assassinou políticamente gente com maiores capacidades de liderar organizações políticas que o senhor; gente que, pela sua bagagem acadêmica, tacto diplomático e inteligência, levavam bem alto o nome da Renamo durante os tempos de guerra civil, das negociações de paz, da reconciliação nacional e durante os debates da Assembleia da República. Hoje, pessoas com esse perfil podem se contar aos dedos das mãos!

Hoje em dia, V.Excelência, políticamente já não passa de um nado morto. Moçambique deve ser dos poucos países do Mundo onde “cadáveres políticos” coexistem lado-a-lado com os vivos, sem causar tanto arrepio para os últimos.

Sim, não me vou esquecer de si, depois de assumir três derrortas pesadas em três eleições presidenciais; não me vou esquecere de si, cansado que estou em ouvir as suas mentiras e ditos sem consequência.
V. Excelência deve ser dos políticos que mais mente neste país; e dos políticos que mais fala sem ter em conta as consequências: anunciou que não iria tomar parte do Conselho de Estado após as eleições de 2004. Mas agora têmo-lo bem sentado, se bem que de lá não ouvimos nenhuma contribuição que fosse da sua autoria, muito menos um barulhosito; não quis reconhecer o resultado das eleições de 1999, mas acabou reconhecendo; fala que é democrata, mas sabemos todos nós como tentou massacrar Devis Simango...mais palavras para quê?

V. Excelência não é digno de se igualar a uma perdiz, mas sim à uma galinha poedeira que não se cansa em partir ovos que ela própria põe. Na minha terra, galinhas desse tipo são lhes queimados os bicos sendo o tamanho destes inversamente proporcional à quantidade de ovos que andam a partir.

Como dizia Salomão Moyana, V. Excelência é dos poucos infiltrados da Renamo que teima em ficar apesar de já ter sido descoberto. E sinceramente, aguardo novas de si quando em 2009 perder esmagadoramente a favor de Armando Guebuza. O melhor que deve fazer é ficar calado até essas eleições. Depois de perder, convoque o Congresso para anunciar de novo a sua candidatura para 2014! Nesta altura, os seuscolaboradores directos virão de Maríngoe (homens armados) para Maputo. Porque os que agora o ajudam serão por si ainda este ano ou princíupios do próximo explusos, quando começar a decidir quem vai a Assembleia da República e quem fica de fora.

Ainda bem que a Beira já não conta consigo. Continue a ganhar sem trabalhar. Porque ser da oposição significa para si sentar-se à sua sombra e lançar achas de ciúmes à quem está disposto a fazer diferente em prol do povo. Bem haja S. Excelência. Mas tenha em mente que em 2014, pessoas como as que actualmente ainda acreditam em si irão rarear.

Versão inglesa do mesmo artigo disponível no Global Voices Online leia-o aqui.

Comentários

Anónimo disse…
Achei o texto interessante. E por achar que Dlhakama não é um político dado às ITCs resolvi, à sua revelia (Egídio), publicar o texto na edição desta semana do SAVANA. Devidamente identificado. Achei também que fosse uma forma de alargar o debate à esfera pública que se institui fora dos blogues! Abraços de Beúla.
Chacate Joaquim disse…
Aló EGIDIO!

Obrigado mano pela coragem e frontalidade isto é que falta nos chamados Líderes do nosso continente, Simango é uma ameiaça para este Dlakama deles já viu o apoio que Deviz tem? quem é dos Lideres Africanos se contente com isso ou sabe fazer uso disso para o bem do partido ou da sociedade?

Ele ainda não compreendeu que é a razão das perdas sussecivas da Renamo!... lamento pela derrocada da famosa Democracia porcausa da Gula dos africanos.

mais uma vez obrigado EGIDIO
Beula.
Abraços e muito obrigado pela ideias de colá-la no SAVANA.
Mano Chacate, está claro à qualquer olho que Dhlakama é um jogador que gostad e marcar na própria baliza cometendo assim tantos auto-golos. Isso anima-lhe sobremaneira. Muito obrigado por ler o blog
ilídio macia disse…
Bela carta, caro egídio!
Reflectindo disse…
Parabéns, caro Egídio e forca para si e para todos.

Agora é o momento de dizermos a verdade ao senhor Afonso Dhlakama porque ele não assassina só a uns políticos, mas está extinguindo a democracia multipartidária em Mocambique.

Mensagens populares deste blogue

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

Aprender de Angola? Que lições?