Drª Benilde Soares é parente de Ivo Garrido. Há perigo nisto?

Está mais uma vez de parabéns o Ministro da Saúde de Moçambique. Pelo menos, é o único que até hoje, põe em acção conceitos e motes ora em voga: o deixa-andarismo está em apuros no MISAU.

Acabaram as mordomias para o telemóveis. Já há limite para gastar neste assunto. Um milhão e duzentos. Mais. Para mim, ainda é muito. Para um Director Nacional, que já tem telefone de Serviço à altura e ganha mais do que o suficiente para gastar em telefones, por que cargas de águas precisará ele tratar assuntos de serviço fora deste. Bastam esse 1200 para tratar assuntos de emergência, principalmente quando não poder ir ao serviço.
Telefona à secretária. Bastam os 1200!

Estão liaxdos! Habituados aos “tomalá” da Mcel para andar a distribuir créditos para compadres, passarão de hoje em diante a “bipar” ou a “m-Bipar”. Acabou também as senhas de combustível, distribuídas sem descriminação palpável e bem transparente.

Só que a outra decisão é que me deixa tremido. A Dra Benilde Soares, recém nomeada para a Direcção do Hospital Geral de Mavalane é parente do Ministro Garrido. Trabalhou antes em Pemba e vem de lá como transferida.

Haverá algum perigo? Claro. Se for incompetente deverá ser escorraçada por quem para lá lhe mandou, caso o contrário, neste mesmo espaço, lhe chamarei por nepótico.
A ver vamos, mas por enquanto, PARABÉNS.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Aprender de Angola? Que lições?