Os “Bonitos”

Há coisas que me intrigam! Na Televisão Mira-Mar, passa todas as terças feiras à noite, um programa chamado “Bonito”. Nele, desfilam os que se convenceram ser feios. Ganha quem for tido como sendo o mais feio de todos. Aí, o (in)felizardo leva consigo tudo o que naquela noite tiver sido preparado para o vencedor.

Coisa curiosa é que nenhum dos concorrentes aparenta estar bem na vida. Aliás, a feice advém do facto de estes estarem a passar por diversas privações, pois, vejamos:

·Grande parte deles apresentam dentição irregular, ou mesmo atacada pela cárie dentária; daí a degradação/putrefação dos respectivos dentes;
·Quase todos se vestem mal;
·Grande parte destes apresentam pele, cabelos e constituição física débeis;
·São na maioria analfabetos ou no máximo, com baixo nível de escolaridade.

Estará o Brasil a querer promover a feice? Estará o Brasil a querer promover “igualdade” dentro dos padrões discriminatórios?
Estará a Mira-Mar a querer enconrajar os feios à sua “participação” em eventos de beleza?

E como é que esse assunto se enquadra nos aspectos éticos e deontológios do jornalismo? E como é que a dignidade dos participantes é preservada, à luz do direito de Bom Nome? E como é que os feios sobreviverão neste mundo governado pelos bonitos?

São feios todos pobres? E é Moçambique feio à luz da América, por exemplo? Estariamos satisfeitos se isso nos fosse confidenciado como Moçambicanos? Um debate fútil.
Afinal, hoje é quarta-feira.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O tempo da comunicação

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA