Manipulação Política

Vivemos um momento em que a manipulação política constitui regra no dia-a-dia de grande parte dos partidos políticos do nosso Moçambique, ao contrário do que se esperaria, mormente na informação e educação política das nossas comunidades.

Contrariamente ao esperado, verificamos partidos como a Renamo e não menos a Frelimo, a manipular de facto o povo inteiro, levando amiúde, a cenas violentas como as de Aúbe, Montepuez e mais recentemente em Mocímboa da Praia.

Numa situação em que grande parte do nosso povo é analfabeto, é deveras perigoso e assaz irresponsável por parte dos líderes políticos, manipular um povo inteiro, levando-o à prática de actos violentos.

Por exemplo, em 2000, os líderes da Renamo em Montepuez “enganaram” as populações dizendo que os cargos do Distrito estavam à solta e que, de acordo com a força e bravura de cada um, seria possível chegar-se, por exemplo ao cargo de Administrador, bastando para tal, matar o que na altura ocupava o cargo para depois subsituí-lo.

Não admire pois, que os principais alvos da manifestação não foram civis, nem instituições políticas mas sim a pessoa do Comandante Distrital da PRM, Administrador, Chefes dos Postos Administrativos, Enferemeiros-chefe e respectivos directores dos Hospitais, Escolas e demias cargos de Direcção!

Aconteceu a mesma coisa em Gorongoza, aquando das segundas eleições gerais de 1999, em que o Delegado político da Renamo, seguro na vitória, passeava com a sua comitiva, fazendo visitas às instituições como hospitais, escolas e comandos policiais, arvorando-se deste modo como o deradeiro Administrador do Distrito.

Não imaginem como ficavam os membros e simpatizantes da Frelimo, certos da maior popularidade da Renamo na área! E ele, dizia sempre aos ora actuais ocupantes daqueles cargos: “vejai, gozem das últimas regalias porque daqui há 24 dias serei eu a demitir-vos”. Quer dizer, o conceito de Estado que grande parte dos delegados políticos têem é bastante baixo para os cargos que ocupam.

É normal na Renamo pensar-se que quem é Delegado Político, ganhas as eleições pela Renamo, este, automáticamente será o Administrador do Distrito. O mesmo acontece, por exemplo com Fernando Mazanga que espera ser o próximo Ministro da Informação, dadas as suas tarefas actuais.

Mas voltemos ao assunto anterior. Ganhas as eleições pela Frelimo, o Delegado político da Renamo foi apupado, zombado e queimaram-lhe a casa!

Violência paga por violência. As populaçõesem Gaza são ditas para não votarem na Renamo porque esta Renamo é um partido dos do Centro e Norte, daí que os Chingondoss não devem governar porque ainda não estão preparados. Apesar de altamente falsa, a mentira pega, dado o mito estabelecido entre os do Sul bem como dado o conformismo assumtido pelos os do norte. Essa questão é discutível e por favor, naõ me critiquem por isso. A minha ideia está bem clara e não falo mais.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

Cronologia Política de Moçambique (1). Desde 1960 até 1975: um esboço

O tempo da comunicação