MISÉRIA DE JORNALISMO

Os media ditos "de referência" gastaram rios de tinta com as "ameaças terroristas" em Londres. Mas houve uma palavra que faltou sistematicamente ao falar delas. Foi a palavra "alegadas". Ninguém a mencionou nas notícias dos tais conspiradores que utilizariam líquidos para explodir aviões. Ao omiti-la os jornalistas deixaram de preencher a sua função informativa, de distanciar-se do acontecimento que relataram: passaram a ser meros porta-vozes do poder.
Tornaram-se assim endossantes de Blair & Bush.
O servilismo degrada a profissão de jornalista.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O tempo da comunicação

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.