Regras básicas para escrever acerca do Médio Oriente nos media "de referência"

Contribuição para Desmascarar e ou Iluminar os desatentos

Regra nº 1: No Médio Oriente são sempre os árabes que atacam primeiro, e é sempre Israel que se defende. Isto é chamado "retaliação".

Regra nº 2: Aos árabes, quer sejam palestinos ou libaneses, não é permitido matar israelias. Isto é chamado "terrorismo".

Regra nº 3: Israel tem o direito de matar os civis árabes. Isto é chamado "auto-defesa" ou, nestes últimos dias, "dano colateral".

Regra nº 4: Quando Israel mata demasiados civis, o mundo ocidental apela à contenção. Isto é chamado "reacção da comunidade internacional".

Regra nº 5: Os palestinos e os libaneses não têm o direito de capturar militares israelenses, nem mesmo um número limitado, nem mesmo 1 ou 2.

Regra nº 6: Israel tem o direito de capturar quantos palestinos quiser (palestinos: cerca de 10 mil até à data, 300 dos quais são crianças; libaneses: cerca de 1000 até à data, sendo retidos sem processo). Não há limite nem há necessidade de prova de culpa ou julgamento. Tudo o que é necessário é a palavra mágica: "terrorismo".

Regra nº 7: Quando disser "Hezbollah", certifique-se sempre de acrescentar a frase "apoiado pela Síria e pelo Irão".

Regra nº 8: Quando disser "Israel", nunca diga "apoiado pelos EUA, pelo Reino Unido e outros países europeus", pois as pessoas (Deus me livre!) podem acreditar que isto não é um conflito entre iguais.

Regra nº 9: Quando tratar de Israel, não mencione as expressões "territórios ocupados", "resoluções da ONU", "convenções de Genebra". Isso poderia afligir o público da Fox.

Regra nº 10: Os israelenses falam melhor inglês do que o árabes. É por essa razão que os deixamos falar tanto quanto possível, de modo a que possam explicar as regras de 1 até 9. Isto é chamado "jornalismo neutro".

Regra nº 11: Se não concordar com estas regras ou se for favorável ao lado árabe em relação ao lado israelense, você deve ser um perigoso anti-semita. Poderá mesmo ter de apresentar desculpas públicas se exprimir a sua opinião honesta (a democracia não é maravilhosa?).

Por isso, atenção com os termos e as notícias que vemos. A maioria delas se enquadram nesta maneira de ver.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Aprender de Angola? Que lições?

O tempo da comunicação