Combates pela mentalidade histórica 6

Hoje trago-vos uma curiosidade muito interessante sobre Cuba. Trata-se do seu grande avanço na Educação, apesar da constante diabolização. A fonte original destes dados encontra-se aqui.
Este é o último artigo sobre América Latina.
A partir da quinta-feira seguiremos para Ásia, onde tentaremos buscar experiências de resistência e de produçãao alternativos ao modelo neoliberal ortodoxo.


Educação em Cuba
Em 2005 existiam em Cuba,mais de 500 mil estudantes em universidades, de todos os ramos da ciência, e que podiam ser qualificados e requalificados, podiam passar de uma actividade para outra e serem capazes de muitas coisas. Entre esses estudantes, mais de 90 mil eram jovens que não tinham matrícula nem emprego, muitos deles de origem humilde, que hoje estão a obter excelentes resultados nos estudos universitários.

Existem para já, 958 universidades. Há 169 universidades municipais, do Ministério de Educação Superior; há 84 universidades em comunidades açucareiras; 18 em prisões, unidades de ensino superior que têm centenas de matriculados em licenciatura de estudos socioculturais.
E isto, nas palavras de Fidel Castro, é novidade: universidades nas prisões.

Existem também 169 universidades de saúde pública, 1352 unidades de clínica geral, unidades de saúde e bancos de sangue, nos quais se estudam diferentes licenciaturas associadas à saúde pública.
E há quase 100 mil professores entre regentes e assistentes.

Muitas pessoas que faziam parte da máquina burocrática das centrais açucareiras e de outros lugares hoje estão a dar aulas, são professores-assistentes.
Entre ambos, estudantes e professores sem mencionar os funcionários das universidades há em torno de 600 mil.!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Aprender de Angola? Que lições?