Estado Geral da Nação de Armando Guebuza

Armando Guebuza, Presidente da República de Moçambique, foi ao Parlamento Nacional apresentar aquilo que ele acha que foi o Estado Geral da Nação que ele dirige, seguindo à rtisca o que a lei o obriga. Na verdade o que disse constitui motivo de várias interpretações donde se retira várias ilações também. Para que cada um de nós tire as suas ilações sem ouvir de outrem, eis aqui o texto integral do PR.
Baixe também AQUI
Apenas deixo-vos a parte introdutória, que só os políticos têem pachorra para percorrê-la, e se calhar, por isso mesmo que dizem que o país está bem. É que é preciso ter força, aliás estar bem nutrido para, depois deste pedaço, ainda ter que ler mais de 23 páginas de relatório nacional!

Sua Excelência Senhor Presidente da Assembleia da República,
Excelentíssima Senhora Primeira Ministra,
Venerando Presidente do Tribunal Supremo,
Venerando Presidente do Tribunal Administrativo,
Venerando Presidente do Conselho Constitucional,
Digníssimo Procurador-Geral da República,
Senhores Membros do Conselho de Ministros,
Senhores Deputados da Assembleia da República,
Senhores Vice Ministros,
Senhores Dirigentes e Membros de Partidos Políticos,
Senhores Dirigentes de Organizações da Sociedade Civil,
Ilustres Membros do Corpo Diplomático,
Distintos Convidados,
Minhas Senhoras e Meus Senhores;
É com elevada honra que nos dirigimos a esta Magna Assembleia, para, em obediência aos preceitos constitucionais, apresentar, através de vós, Senhores Deputados, o Estado Geral da Nação ao maravilhoso Povo Moçambicano, unido do Rovuma ao Maputo e do Índico ao Zumbo. Gostaríamos, antes de mais, de reconhecer e enaltecer o simbolismo de que se reveste esta Casa do nosso Povo:
- na consolidação da cultura de paz;
- no aprofundamento da cultura e das práticas da democracia multipartidária; bem como na promoção dos valores da moçambicanidade e da consciência de um destino comum dos moçambicanos.

Distintos Deputados,
Diferentes parcelas do nosso belo Moçambique têm sido assoladas por temporais e chuvas intensas. Estas calamidades naturais estão a saldar-se em perdas de vidas humanas, destruição de bens e propriedades e a ter um impacto negativo na prossecução das actividades sociais e económicas. Reiteramos os nossos pêsames
pela perda de vidas humanas e a nossa solidariedade para com as vítimas destas calamidades. Saudamos, por outro lado, a forma como os nossos compatriotas, têm estado a reconstruir as suas vidas com recurso às suas parcas posses. Saudamos igualmente o calor, o apoio e a assistência que tem chegado de instituições públicas e privadas bem como de cidadãos singulares para complementar os esforços dos nossos concidadãos vítimas dessas calamidades.

Cotninua...aqui

Comentários

SurOeste disse…
Ola, Egídio, leo o teu blog com interes. Maravilho-me com toda a parafernália técnica, galeria de fotos...transmites optimismo e franqueza e vou seguir vindo de quando em quando embora nao deixe comentário.

a respeito do discurso, acho que é uma velha técnica para adormecer ao auditório moi finamente para logo poder dizer qualquer barbaridade impunemente.

Um saudo!
Egidio Vaz disse…
É verdade cara Suroeste!
Anónimo disse…
Um comentário oportuníssimo da Suroeste. De facto o teu blog maravilha-nos, não só pelo conteúdo dos textos, mas também pela excelente qualidade técnica e actualizações. Graças a ti,temos tido acesso quase que em tempo real a vastíssima informação do nosso quotidiano. O discurso de S.Excia. Presidente da República é apenas mais um dos exemplos do que acabo de afirmar. Pena que em vários "sitios" de instituições oficiais nacionais não apresentem 1/3 da qualidade dos conteúdos, design que alguns blogs nos tem presenteado, dos quais destaco o "ideiasdemocambique" e o "oficinadesociologia". Bom dia. Lutar.

Celso.
Egidio Vaz disse…
Obrigado Celso. So assim conseguimos ser uteis a varias pessoas. Apesar de o Discurso do PR ser publico, os burocratas aindam consideram-no "segredo do estado".
Existe um site do PR onde estes documentos deveriam constar mas que quando acontece, tem sido muito fora do tempo.
Um abraco emancipador
SurOeste disse…
A internet, o 5º poder?
Egidio Vaz disse…
Se calhar, Poder alternativo, partilhando paredes-meias com os outros Poderes.

Mensagens populares deste blogue

O tempo da comunicação

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA