O "Zelo" Policial. Punida por cair em plena dança

Aconteceu no distrito de Caia, Província de Sofala, centro de Moçambique. De acordo com o Jornal Zambeze de ontem, "Joaquina Araújo Manhoca, uma notável camarada e membro da OMM, Organização da Mulher Moçambicana da Frelimo, foi chamboqueada, há dias, por membros da Polícia da República de Moçambique de Caia depois encarcerada por três dias, por ter dançado em estado de embriaguez no acolhimento do Chefe de Estado Armando Guebuza, aquando da sua recente visita àquele Distrito, no âmbito das suas visitas às zonas afectadas pelas cheias". O problema foi que, duarnte a dança, Joaquina fez-se ao chão; caiu súbitamente, apesar de poucos terem se apercebido do sucedido, muito menos o PR. Joaquina Araújo confirma o sucedido mas assegurou que continuará na Frelimo! "Sou membro da Frelimo de longa data e por isso continuarei anquela formação, asseverou.
A notícia avança que, por razões de elegância (acho eu) Joaquina apenas foi chamboqueada após a retirada do Presidente do local.
Um clara violação dos direitos humanos!

Comentários

Anónimo disse…
Insólita a estória. Mas duas questões se colocam. Em rigor, quem terá chamboqueado a tal notável camarada: a PRM ou a os Serviços Especiais de Segurança do P.R.? Ou terá sido a PRM, mas a mando da Segurança do P.R.? A segunda questão, terão estas forças (P.R.M. e/ou Segurança do P.R.), entendido ter a cidadã embaraçado (ainda que momentaneamente) a visita do P.R.? O certo é que, independentemente do que tenham compreendido as forças de segurança do P.R., naquela situação (recepção alegre do P.R.), era perfeitamente ultrapassável o eventual embaraço provocado pela cidadã. Celso.
Egidio Vaz disse…
A notícia dá conta de que a POLÍCIA DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE é que teria chamboqueado a senhora Joaquina. Portando, acho eu que a PRM esteve atenta à todas dançarinas. A senhora, diz a notícia, dançou, dançou e dançou...repentinamente caiu, o que é normal naquelas bandas, cair-se em plena dança. O UTSE, que é a dança mais comum, admite isto. Mas acho que o caso não foi este. provavelmente teria sido o desequilíbrio, o que também é normal para gente alegre. Quantas vezes não pisamos os calos das senhoras, em plena dança? Mas os tipos foram carrascos com ela!
Anónimo disse…
Realmente Egídio. É perfeitamente normal no auge dalgumas danças os dançarinos caírem, algumas vezes intencionalmente outras não. Já vi isso e não vejo nada de anormal. Pelo contrário, acho bonito até. dança-se, cai-se e lavanta-se e volta-se a dançar. Qual será que foi o entendimento da nossa P.R.M.? Que originou tão brutal atitude? A simples queda? O facto de supostamente ela ter estado em estado de embriaguês? O que a terá levado a consumir bebidas alcoolicas? Desejo de embaraçar S.Excia.? Ou simplesmente para melhor exteriorzar a sua alegria por tão importante visita. CLARO QUE NUNCA SABEREMOS AS RESPOSTAS PARA ESTAS PERGUNTAS. A minha solidariedade para com a Sra. vítima das chambocadas. Mais uma vítima para nos solidarizar. Depois das cheias, do ciclone Favio, do Paiol, das marés altas. Mas a Sra. que SE DESENGANE, se pensa que irá receber alguma INDEMNIZAÇÃO pelas sevícias que sofreu. Melhor a Sra. perguntar às vítimas do paiol o que foi que a Primeira Ministra disse quanto à possíveis indemnizações pelos danos causados. Celso.
Egidio Vaz disse…
Eu acho que não havia motivos bastantes para puni-la desta maneira. Zelo maluco. É assim que matam-se inocentes.
Anónimo disse…
De que lei se basearam os policiais para aplicarem castigos corporais àquela senhora? Penso que comecariamos por esta análise e que aquela senhora precisa de uma assistência jurídica. Os jornais deviam questionar esta atitude da polícia (PRM). Afinal esta é a mesma atitude da seguranca do Dhlakama... Isto aqui prova o cúmulo de violacão de leis e de direitos humanos. Imagine-se que nessa visita se levantasse um não-frelimista e fizesse críticas à Frelimo não o iriam chamboquear? Este caso veio recordar-me dum caso que se deu em Nacala em 1977. Um cidadão que se levantou para fazer perguntas ao Óscar Monteiro foi chamboquedo, preso e mandado para um centro de "reeducacão" em Malema por onde passou por mais de 4 anos. O que este cidadão havia feito?
Laurentina disse…
Pois é fiquei atónita com o que li...
Eu a isso não chamaria sequer de zelo policial...mas sim de pura repressão sem fundamento!
Não havia mais gente a dançar ?!
Só porque caíu foi brutalmente agredida?!Essa atitude é bem reveladora da mentalidade das autoridades e como é normal as autoridades policiais recebem ordens dos governantes.

Foi uma clara violação dos direitos humanos!!!


beijão grande
Egidio Vaz disse…
É,...isso mesmo. Punida por cair em plena dança. Sem comentários.
Anónimo disse…
Toma que é democrático!

Mensagens populares deste blogue

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Aprender de Angola? Que lições?