Implosão do Hotel 4 Estações

Aconteceu no sábado passado, dia 31 de Março logo pelas 7 horas de manhã. A demolição de um espantalho que ingloriamente teimava em aceitar o nome de Hotel 4 Estações. Um mito de per se, esse entulho de pedra e cimento, nunca em algum momento chegou de nos orgulhar. Por mais de trinta anos, esteve ali a criar uma autêntica poluição visual, tinha que ser demolido e sobre as suas cinzas, erguer-se coisa útil. Abraço ao bom senso. Confira a queda do monstro.

Comentários

Laurentina disse…
Irra Egídio ...até que enfim esse elefante branco veio ao chão!!!
Que vão construir no terreno agora vazio?!
Beijão grande
Egidio Vaz disse…
Irão construir a Embaixada dos Estados Unidos da América. Fala-se de um outro Hotel (ao lado da embaixada. Mas suspeito que veja a ser erguido, a avaliar pela securocracia dos americanos. Um abraço.
Laurentina disse…
Pois se dizem que será a Embaixada dos Estados Unidos ...não duvides muito que esses tipos , gostam de ter o seu território bem delimitado e sem misturas ...são como os cães ...mijam no local para marcar zona...eh eh eh eh eh , desculpa-me a linguagem , mas como eu não gosto deles ...ferve-me logo o sangue!!!


Beijão grande
Egidio Vaz disse…
Eu também não sou tão amigos deles. Detesto o seu securitismo. Intrometem-se na vida dos outros, ainda se fosse para fazer bem. Nem por isso. Nao admirarei se fecharem a avenida da marginal ao público "por razões de segurança"
Anónimo disse…
Concordo q jah era hora d acabar com aquele horror a frent da praia..Mas agora, a embaixada dos estados unidos ali no meio? n sei se eh mlhor.. d verdade.
E cntos milhoes d doleares devem ter ofrexido ao governo para poder fazer aquilo e fcar cm o terreno? Mmm.. Esta xtoria n m parece mto limpa e n fco lah mto feliz pla xplozao.cmo tb n m fariah mta graxa q fexaxem a noxa marginal pq os 'coitados' sentem.se amiaxados..Palhaxada!

Mensagens populares deste blogue

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Aprender de Angola? Que lições?