Polícia da República de Moçambique

Há dias, um grupo de indivíduos "assaltou" a Esquadra Policial da Machava, Cidade da Matola para de lá retirarem um carro que tinha sido apreendido no dia anterior. Foi na passada quarta-feira. Hoje, acabo de receber, doutras fontes e não policiais, uma informação alternativa.
Diz-se que na verdade, o carro apreendido e posteriormente "recuperado" pelos bandidos não era roubado. Aliás, as informações policiais não dizem as causas da apreensão.
Diz essa fonte, que o carro pertencia a um grupo de Mukheristas, ou, comerciantes informais, que vinham das compras, na África do Sul. São, portanto, os bens desses "mulkheristas" que foram apreendidos pela Polícia da República de Moçambique. Com eles estivessem num carro, "também mandaram parquea-lo. Interessa aqui, questionar o porquê de ter sido a Polícia da República de Moçambique apreender e parquear bens que fugiram ao fisco, e não entrega-lo às autoridades competentes, portanto as ALFÂNDEGAS DE MOÇAMBIQUE.
Como os comerciantes estivessem com pressa de libertar o carro do dono, ora apreendido, pois este era alugado, estes decidiram "falar com pessoas que sabem lidar com a matéria".
E lá foram os tipos "recuperar o carro". Pode não ter sido um "assalto a Esquadra". Pode igualmente ter sido um caso de corrupção.

Comentários

chapa100 disse…
se isto que contas egidio é verdade e segundo a palavras do nosso ministro entao os mukheristas sao terroristas.

meu deus nao quero imaginar as analises que serao produzidas, sobre o terrorismo mocambicano, os dumba-nengues e as lojas mocambicanas que vivem do mukheru, sao uma rede terrorista?

com este andar vamos ter campos delta aqui mesmo.
desculpa egidio estava sonhando um pouco.
Egidio Vaz disse…
A Polícia está a ficar cada vez mais desnorteada.
A propósito Chapa, que dizes acerca da nossa Polícia, que e anda fortemente armados, com metralhadoras às costas em pleno dia? É assim lá onde vive?
Pessoalmente ando com muito medo. Por isso mesmo, acho, que eles são tão arrogantes que não têm respeito. Quando Pacheco fala de meios, quer ele dizer mais armas?
CF disse…
A nossa policia anda com arma pesada (de grande calibre), AK47 parece que estamos nos tempos de guerra, lembro-me que estava com um amigo Zimbabweano que fez-me a seguinte pergunta:Porqué que a PRM anda com essas armas?

Sinceramente não consigui responder!Tenho a impressão que na PRM há sempre RED LIGHT (Alerta Maximo),talvez medo de mais uma guerra!I dont know!
chapa100 disse…
egidio vou continuar no chapa na la famba bicha II
Anónimo disse…
Egidio, se a informacao k recebeste e verdadeira, porra! independentemente se trata-se de um caso de corrupcao ou nao, estes mukeristas devem ser bem investigados e incriminados. Entretanto, foi uma vergonha para nossa policia!
Sergio vip
Egidio Vaz disse…
Aguardo chapa100.
Christie, falta falarmos alto e questionarmos: porque é que a Polícia anda com armas tão grandes? A polícia faz-se com violência simbólica ou com inteligência? O que seria da Polícia se hoje desarmasse?
CF disse…
Alo Egidio esta questão dos policias andarem com armas (AK-47) pesadas epa os meus colegas da faculdade,(sul africanos,zimbabweanos,zambianos, ingleses) tambem querem saber disso, querem confirmar se Moçambique ainda está em Guerra?Não tenho tido resposta, lol.

AK="Avtomat Kalashnikova”, e 47 refere-se a "1947"

Ainda mais...

...Por ordem da Frelimo, sua silhueta foi incluída na bandeira de Moçambique...

Será que é por isso que a nossa policia anda com esta arma?

...Hugo Chávez encomendou agora 100 mil deles...

Abracos
Egidio Vaz disse…
Ainda vamos a tempo de termos uma polícia digna desse nome. Agora ninguém confia nela.
Um abraço.
chapa100 disse…
Egidio no seu post perguntas o que penso da nova "endumentaria" da policia. Que a policia anda armada ate ao dentes, com armas automaticas e de assalto pelas rua de Maputo. prometi escrever o la famba bicha 2, mas estou correndo e em viagens, por isso vou lancando uns palpites ate que tenha tempo para voltar ao post prometido, e farei isso em maputo.

1 - Esta reacao da policia é normal para uma situacao de manifestacao violenta do crime em maputo. O MINT ao destacar mais policias para as ruas de Maputo, nao fez so com intuito de perseguir os criminosos, mas de produzir um clima de seguranca para os citadinos de maputo. Uma accao psicologica bastante eficiente no mundo, tem a mesma psicologia que os postos de iluminacao nos bairros pobres de maputo. muito de nos relacionamos a nossa seguranca com a presenca da policia e da luz na rua.

2 - Mas esta reacao do MINT pode ser analisada de diferentes formas. pode ser resultado de uma analise interessante, de que a crise da estrutura social aqui manifestada pelos altos indices de violencia é a ausencia de controlo social e instituicional do estado na relacoes sociais entre individuos. mas a policia como instrumento de controle social podera ter dificuldades motivadas pela falta de confianca que a sociedade tem na policia e a maneira como esta sendo conduzida a operacao que da a entender que a policia nao conhece o seu inimigo "terrorista". este é o problema de crime sem cara.

3 - olhar para os indices de incidencia do crime e com isso desenvolver um plano de seguranca publica pode ser pouco eficiente, se nao olharmos para o niveis de variacao do crime e fazer uma analise social e cultural dos espacos onde sao produzidos comportamentos anti-sociais.

4 - para mim a policia, uma unidade destacada para isso, devia estar a investigar a proveniencia das armas de assalto e automaticas que andam nas maos dos criminosos, o tipo de armas usadas e o nivel de profissionalismo no uso dessas armas, e sabemos que ha gente que faz assaltos para construir casas luxuosas aqui em mocambique e na africa do sul - ja foi reportado na nossa imprensa.

5- e egidio, mas do que relegar as instituicoes de estado na manuntencao da ordem publica, temos que discutir formas de devolver a sua relevancia instituicianal para lidar com estes problemas. as instituicoes do estado sao ineficientes mas nao sao substituiveis.

6 - como estas instituicoes do estado insubstituiveis sao concebidas? e como elas funcionam na pratica? perguntas por fazer. o problema das nossas instituicoes é que elas ignoram as razoes porque elas foram concebidas e varias oportunidades instituicionais e sociais de adaptarem-se a novas realidades politico-sociais.

7 - a competicao que existe entre instituicoes formais e informais pode estar na origem de muitos dificuldades para analise dos problemas sociais. exemplo: a historia dos mukheristas que contratam gatunos para resolver um problemas de ambito legal e criminal.

8 - talvez o governo tenha que mudar o pensamento da sua governacao : 1 -Grandes incentivos para a repeticao e poucos incentivos para a inovacao. 2 - disparidade entre a competencia e gratificacao.

9 - os noveis de crime nem sempre tem a haver com a inefiencia institucional da policia, existem outros factores que contribuem de uma maneira violenta para o aumento dos indices de crime, por exemplo: o desemprego, o movimento migratorio.

10 - nem sempre as reformas instituicoes no MINT que para nos achamos suficientes vem reduzir o indices de crime na sociedade, muitas das vezes essas reformas podem trazer confusao: melhorar a capacidade da policia no tratamento de dados sobre crime pode possiblitar maior registo de ocerrencia de crime e assim estatisticamente aumenta os indices de crimes registados ou reportados a policia.

10 - egidio, este fenomeno do crime violento pode ser o resultado da impunidade dos criminosos e sua ligacao com alguns bem destacados dentro de instituicoes de estado. o minsitro do interior tem que sentar com os ministros da justica, defesa, e estudar o que esta a falhar, e nao é preciso uma comissao de inquerito. estes sao alguns palpites egidio.
Anónimo disse…
O Chapa apareceu com bons pontos para uma profunda reflexão. O último ponto, isto é o ponto 10 pode ser chave ou mesmo partida para reflexão.

Contudo, a medida que se tomou parece vir a agravar a situacão que resolvê-la. Ora vejamos se a violência contra o advogado não é parte dessa medida (?!). "Reaccão de guerra!!!???"

Por outro lado, será que não há quem faz retrospectiva sobre como a polícia e os militares agiam durante a guerra civil? Ou é porquê o pessoal é o mesmo daquele tempo e quer ter o poder que tinha onde o pessoal civil é reduzido a nada? Lembro-me quando um administrador dum posto adminstrativo foi torturado por não ter deixado a sua casa para um comandante. E não só isso me lembro do poder que tinham os que tinham armas.

O mesmo é quando se proclama Estado de Emergência (!?). Há meses assisti um documentário acerca de Thomas Sancara e é muito interessante neste aspecto de dar poder a indivíduos armados.

No caso dos problemas de criminalidade em Mocambique, que isto não é só em Maputo, pq até no Ile, na Zambézia, uma cadeia foi assaltada, não compreendo porque não se realiza de emergência o Conselho de Estado e muito menos o Conselho Nacional de Defesa Seguranca. Não seria desta forma que se mostraria que há preocupacão nacional e que é para restabelecer a seguranca do cidadão?

Eu não acredito que uma sentada entre ministros de defesa, justica e do interior, dê uma nova cara. Suponho que estes encontram-se no mínimo uma vez por semana, nos Conselhos de Ministros. Eles telefonam-se sempre que querem, etc, mas estes com os seus problemas pessoais e partidários a sós que tratam? E, os polícias não conhecem o ponto fraco destes? Não são os que os protegem? Parece-me que sabemos muito mais. Sobre Cabo Delgado e o pelouro do MINT, ehehehe, nuita gente sabe, ehehehe ????

O Poder destes senhores não está deluído???

AA
Tsin Tsi Va disse…
Eu focaria apenas 1 aspecto... Vocês sabiam que os policias que nos encontram na rua, que fazem o patrulhamento e que nos atendem nas esquadras fazem turnos de 24horas seguidas e não têm direito a alimentação ???!!! Obviamente que de cordeiros viram lobos e em patrulhamento estão mais preocupados e motivados a sacar $$ do cidadão do que a protegê-lo...

É um verdadeiro crime lançar verdadeiros "vampiros" sedentos para as ruas. Já agora, que moral terá um policia em patrulha quando vê a escolta do Mulembwe a passar (são 13 carros) e contabiliza apenas o combustivel que aquilo gasta....

CRIMINOSOS são os individuos que vão FINGINDO GERIR o nosso país. Os policias não passam de cidadãos normais a quem foram entregues armas de guerra que sobraram dos 16 anos....Não passam do nosso querido povo Moçambicano muitas vezes em condições de vida que ninguém imagina.

Enfim....
PENSEM NISSO
Egidio Vaz disse…
Muito obrigado pelas ricas contribuições: veja aqui trêrs níveis de análise focados: o do Chapa, o do AA e o Tsin.
O chapa e AA, analisam a estrutura; enquanto o Tsin os resultados, partindo do principio de confiança de que o estado está bem estruturado.
Eu iria pelo meio, dizendo o seguinte:
A criminalidade é motivada pela falta de organização e/ou luta de interesses contrários.
Anónimo disse…
Para ser mais concreto, no anterior comentário queria eu dizer Estado de Sítio embora isto tb se possa chamar por Estado de Emergência.

Ao que Tsin Tsi Va diz, é mais uma contribuicão para reflectirmos dos problemas da nossa seguranca. Lembro-me uma vez quando numa empresa duma ONG onde trabalhei, neguei assumir responsabilidade de guardas que trabalhavam 24 horas seguidas.

Agora na questão da polícia, a pergunta fica se é que lá não há sindicato através do qual eles podem reenvidicar os seus direitos. Se houver sindicato, imagino de qual será a resposta.

AA
Teixeira disse…
Observo com tristeza o estado "das coisas" em Moçambique.


Bom trabalho Egidio. Espero que valha a pena lutar contra esse caminho cinzento.


Abraço
[[]]
Egidio Vaz disse…
As coisas não andam bem. Desde 2005!

Mensagens populares deste blogue

O tempo da comunicação

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA