Queixa e linchamento público: a nova estratégia de comunicação da LAMBDA (2)

Ou, afinal, Danilo da Silva ouviu dizer!

É pela última vez que escrevo sobre esse tema. Apenas para fazer notar que na sequência da carta-denúncia-queixa feita pela LAMBDA contra a pessoa do Dr Diogo Milagre (cf: post anterior), este respondeu, declinando todas as acusações. A mesma aparece nos jornais electrónico de hoje, nomeadamente: Vertical e Tribuna Fax
A carta-resposta do Dr Milagre nega todos os pronunciamentos a ele imputados pela LAMBDA (diga-se, organização ainda em formação).
Porém, ela não me surperende, muito menos o seu conteúdo, habituado que estou à forma sensacionalista de escrever e defender os direitos do Senhor Danilo da Silva. 
O que na verdade estava a espera era que o Dr Milagre o processasse pelos danos morais causados; por ter proferido inverdades e por ter exposto na praça pública sem antes procurar informar-se sobre a verdade. Acho que não o fará, por falta de tempo, da mesma forma que eu não o fiz para não ser chamado de homófobo.
Este país está muito mal!

Comentários

bive disse…
Caro Egidio

Eu novamente insisto que esta LAMBDA que quer ter protagonismo na sociedade esta mal concebida na sua aparicao a na procura de insercao e aceitacao. Talvez nao seja a propria LAMBDA mas ja que a LAMBDA nao e LAMBDA sem as pessoas que a representa, entao e mesmo a LAMBDA. Estou consciente que debates extra laborais sao extra-laborais e ponto final. LAMBDA que fale com as pessoas e nao com as insitituicoes que empregam tais pessoas. Vamos debatendo...

abracos
Júlio Mutisse disse…
Egídio,

O professor Elísio Macamo tem um comentário que eu considero, pelo menos em parte, feliz no seu post anterior. O debate que se pensa que a LAMBDA nega flue com relativa dificuldade pelo simples facto de tal organização "em criação" não permitir formas de interpelação mais directas.

Mas só o facto de reservares 2 posts a este assunto, permite de alguma forma, alguma abordagem ao homossexualismo e até às actividades da própria LAMBDA.

O que é que pode acontecer a seguir? é a LAMBDA se sentir "ofendida" e emitir uma "comunicado de imprensa" em forma de carta a contestar a forma como abordamos estas questões sensíveis aqui, com argumentos com os quais podemos ou não concordar. A seguir, o Egídio colocaria mais um post a contestar a contestação e, por aí em diante.

Estaria ou não a fluir um debate?
Muthisse. Sim estaria a fluir o debate. Não como se desejaria, mas à la LAMBDA. E eu juro que não mais irei abordar este assunto aqui neste blog. Se me ofenderem, agora sim irei tratar noutros foruns.
Uma coisa tem que estar bem assente: a LAMBDA não tem conseguido influenciar a opinião pública. Tem uma estratégia falaciosa, a da vitimização. Sempre que alguem os interpela, la vem eles a se exporem como meras vítimas de "homofobia". E isso limita bastante o debate porque afinal, ninguém quer ser conotado como assassino!
Rildo Rafael disse…
Caro Prof. Macamo

Afirmar que as cartas que elaboraram é uma forma de chamar atenção para as preucupações do(a) LAMBDA, é dar uma lufada de ar fresco no ouvido do Danilo. De que forma as cartas chamam atenção as preucupações da LAMBDA?

Quem é que os dará atenção (DFID, CNCS!)ou a Sociedade em geral? a que foi endereçada a carta ao Egidio Vaz como singular, ao Diogo Milagre em representação do CNCS? ou a sociedade em geral como uma chamada de (des)atenção.

Como é que pretendem propor o debate de ideias, vendo o E. Vaz sancionado no DFID, Diogo Milagre enxovalahado no CNCS? Por esta via desorganizada que adoptam mostra claramente que este grupo pode desconhecer dos seus direitos.

Se opinar por vezes não a favor do LAMBDA for visto como atropelo, então eles terão imensas duvidas em começar a debater ideias.

Acho que não existe realmente proposta para debate sem nem eles conseguem enxergar como debater ideias.

Ora vejamos se o Egidio Vaz ou Diogo Milagre (se que realmente proferui) proferissem posições que colocassem o LAMBDA no ceu a que seria enderçada a carta e que tipo de conteudo a mesma teria??

LAMBDA Habituem-se a desbravar ideias.

Um abraço
Matsinhe disse…
A LAMBDA, diz-se, visa defender os interesses das minorias sexuais. Parece me que há uma estratégia para este fim.

Como sempre diz meu amigo Mutisse (o Júlio), o aparecimento de Labibas e Lasantas faz parte desta estratégia. Embora tenha chocado o aparecimento das LA's espevitou a opinião pública que bem ou mal, criticando ou enaltecendo passou a falar do labibismo e lasantismo, como algo que ocorre na nossa sociedade.

As queixas/cartas abertas são parte desta estratégia! Parece uma forma de chamar atenção para um fórum que defende os homossexuais e não, necessariamente, uma forma de nos chamar a debater o minorismo sexual dessa classe.

Não os subistimemos, esse pessoal é intelectual e economicamente poderoso e com capacidade para manipular e influenciar no sentido de alacançarem os objectivos que eles preconizam.

Tal e qual o Egídio, acredito que o pesoal da LAMBDA acompanha este debate. E regozija-se com ele; afinal estamos a dar-lhes visibilidade e um pouco da nossa ossatura intelectual; estamos a dar-lhes a importância que eles querem. Estamos inconscientemente manipulados.

Embora não como o Ziqo, a vavasati na va randza (eu gosto de mulheres) e juro, não percebo a razão porque um homem possa morrer de amores por outro homem.

Antes que seja linchado publicamente sob acusação de homofobia, vou correr para os braços da minha amada namorada quase esposa.

Um abraço Egídio e todos que por cá passam.
Matsinhe disse…
A propósito, este ano está também a concorrer para o 5º prémio "BLOG COM TOMATES"? Adorei saber da sua premiação hehehehehehe.
Anónimo disse…
De toda esta discussão não estou a perceber uma coisa que alguns estão a dizer: QUEM FOI QUE MENTIU, A LAMBDA OU O TAL JORNALISTA DA AIM?
Sal disse…
Caros. Acho que o debate aqui iniciado envolve envolve assuntos destintos e já começamoa a misturar alhos e bugalhos.
Assuntos:
1 - Pronunciamento em público de opiniões pessoais sobre a Homossexualidade relacionando directamente com a pandemia do SIDA de (Secretário Executivo Adjunto do CNCS).

2 - Forma utilizada pela LAMBDA para responder ao pronunciamento público.

3 - Pronunciamento sobre o assunto do Dr. Egídio Vaz neste Blog ... relacionando com a sua experiencia similar.

4 - Posicionamento pessoal dos vários intervenientes sobre a Homossexualidade e sobre os vários intervenientes no processo.

A primeira coisa a exclarecer, que me parece ter sido intencionalmente colocada de forma errada pelo Dr. Vaz, é que, o pronunciamento público foi feito e registado por um reporter da AIM, nota que depois da polémica a AIM voltou a publicar a matéria. Na minha opinião pessoal o Dr. Milagre, que tem direito à sua opinião pessoal, não pode fazer este tipo de pronunciamentos públicos, muito menos quando está a representar a sua instituição. A carta re repúdio do Dr. Milagre não foi dirigida à LAMBDA, mas sim ao reporter da AIM, agradecia que o Dr. Vaz a lesse com mais atenção.

Como homossexual senti-me defendido publicamente pela posição tomada pela LAMBDA, e, se este assunto serviu para alguma coisa foi para deixar bem claro que nós temos uma voz e que há uma instituição que nos protege de quem nos ofende.

Não conheço o caso em que o Dr. Vaz foi envolvido, não posso comentar, mas para sociólogo e historiador parece-me que está a deixar os seus sentimentos pessoais nublarem o seu juizo de valor, partindo para um ataque pessoal ao Sr. Danilo da Silva. Até esse momento o assunto de afirmação/resposta foi fundamentado ...aqui partimos para o escopro pessoal.

Quanto ao último assunto, acho que cada um é dono da sua opinião e o deve articular-se da melhor forma possivel, mas não deixa de ser um pequeno reflexo da nossa sociedade, e, fico triste em ver desinformação e intolerancia em pessoas e locais (blogs) que se querem formadores de opinião. Mais uma razão para ficar orgulhoso do pronunciamento da LAMBDA.

Bem haja a todos.
Egídio Vaz disse…
Caro "SAL".
Grato pelo seu comentário. Um reparo: A carta-resposta do Dr Milagre foi direccionada ao Sr Danilo da Silva. Portanto não ao repórter da AIM. Nela, Dr Milagre lamentava a forma como foi citado. E sei que o tal jornalista nem notas tinha, nem gravação. Esta sancionado. Anda nos Arquivos da AIM. Já não reporta. Esta sanção, é quanto a mim, injusta e política. Todos cometemos erro.
Sim, A LAMBDA pode muito bem debater e defender assuntos do seu interesse como bem entender. Porém não pode também, sempre que lhe convêm, por em causa os direitos dos outros. Debater a sexualidade sim. Queixar não. Se não concorda com minhas ideias, por favor, vem até mim e debatamos. Se lhe ofendo, exija que me retrate ou vá a justiça. Mas continuo a achar demasiado exagerado ter que escrever a entidades patronais. A não ser que a tal pessoa tenha feito tais pronunciamentos em representação desta.
Abraços a democracia.
E.
Luis disse…
Não li o 1º mas pelo 2º só posso chegar à conclusão que tudo se traduz em homofobia.A Lambda é uma organização em formação mas tem milhares de pessoas por trás dela . Ela não se traduz sómente no Sr.Danilo da Silva que por sua vez representa Moçambique, QUE REPRESENTA a ILGA-ÁFRICA.Tem também ORGANIZAÇÕES DOS Direitos Humanos e outras de grande dimensão.Talvez se ler algo de Mandela, aprenda um bocado sobre a homosexualidade e não homosexualismo (palavra que não existe e que o Sr. e os seus amigos usam).Aliás, Mandela grande defensor dos direitos das minorias sexuais(aconselho que leia a contituição da Republica Sul Africana)..Pode ter a certeza de que a Lambda vencerá e que os direitos das minorias sexuais em Moçambique também.

Bom Dia E Bom Trabalho.

Luis Filipe
Leopoldo de Amaral disse…
Chego tarde ao debate mas foi interessante saber que os que insistiam pelo debate aberto de ideias (sobre o homossexualismo) o faziam inconscientemente. Concordo plenamente com o Prof. Elisio Macamo. Eu proprio trabalho para uma org internacional (ao estilo do Dfid) e jamais a minha organizacao toleraria que eu publicamente me pronunciasse contra os direitos e liberdades dos outros, ainda por cima faze-lo publicamente. Revejam o exemplo sublimente apresentado pelo Prof. Macamo, sobre o Procurador. O que o Prof. Macamo quis dizer, caro Vaz, eh que os teus ideais, pelo menos PUBLICAMENTE tem que estar em consonancia com aquilo que a instituicao que te emprega (ou empregava), ao qual V. Excia jurou identificar-se com ela e ajudar a alcancar os seus objectivos (direitos humanos, desenvolvimento social etc). A isso se chama COERENCIA. Ha muita gente que eh contra o homossexualismo, o unico senao eh que essas pessoas nao trabalham em instituicoes que promovem e financiam actividades que visam a promocao do desenvolvimento social, das liberdade fundamentais, ou seja, dos direitos humanos, direitos inalienaveis ao ser humano. Os pronunciamentos que foram atribuidos ao Sr. Milagre, foram-no, embora erradamente, como se provou, na SUA CAPACIDADE DE ALTO DIRIGENTE DO CNCS. Esse foi o moto e a razao da carta da LAMBDA, e a fonte de informacao eh citada na referida carta. A resposta foi pelo mesmo canal. Tal como o professor Macamo identificou, o teu problema, digo, a tua posicao eh que es contra o homossexualismo, e a partida, embora nao tenhas tido a coragem de dizer, isso coarta a tua liberdade para o debate. Veja a tua explicacao de "minorias sexuais"? Reflicta sobre as tuas afirmacoes sobre "finorios"? A tua ignorancia publica sobre o termo MINORIAS SEXUAIS eh chocante para um HISTORIADOR. Existe literatura abundante sobre o termo jah ah "seculos" adoptado pelas ONU, pelo ONUSIDA e pelo Governo de Mocambique atraves do CNCS. Recomendo uma leitura. Por fim, deixe-me dizer-te que fiquei surpreendido ao revelares conteudos professionais, que acredito que sao confidenciais para qualquer instituicao. Nenhuma entidade como o Dfid, empregaria alguem que (depois de desvincular da instituicao) vah a praca publica revelar informacoes "privilegiadas" dos seus antigos "clientes ou potenciais clientes"! Deontologicamente inaceitavel. Para terminar, dizer que encontro-me temporariamente a residir na Africa do Sul e acompanhei os debates sobre a legalizacao dos casamento de pessoas do mesmo sexo (unioes civis maritais) e venho acompanhando a sua implementacao. Houve debates acesos como o que decorre aqui, com ameacas e tudo, com demonstracoes religiosas e culturais sobre como o homossexualismo era abominavel, mas a verdade eh que a lei estah em vigor a quase dois anos e qualquer pessoa que viva ou visite a Africa do Sul nao nota NENHUMA ALTERACAO SOCIAL ou MORAL.
Cumprimentos,

Leopoldo de Amaral

Mensagens populares deste blogue

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Aprender de Angola? Que lições?