O NOVO GOVERNO: O REMÉDIO PARA A FELICIDADE COM O GOVERNO DE NYUSI É PENSAR QUE ELE NÃO EXISTE

"government should do for people only what they cannot do better by themselves, and no more", Abraham Lincoln
"o governo deverá fazer aos cidadãos apenas o que eles não podem fazer melhor por si só, e nada mais", Abraham Lincoln
Uma das formas de lidar com as expectativas do novo governo é cuidar da sua vida, fazer de contas que "Guebuza foi de férias" planificar nas condições actuais da política e economia; fazer de contas que este país não tem ninguém para te dar a mão. Assim, deverá pensar em sua estratégia de sobrevivência, fazer suas alianças estratégicas e pensar no negócio autônomo.
Quem assim proceder logrará melhores resultados do que aquele que espera endossar toda a responsabilidade da sua prosperidade ao "governo".
Isto não é resignar. Chama-se FOCO.
ESTE É O MEU ÚNICO DESEJO, minha única expectativa do governo de Nyusi. Ensinar e encorajar as pessoas a pensarem e agirem de forma autónoma. Ajudar os cidadãos a encontrar soluções para os seus problemas, engajar a população na discussão de assuntos pertinentes da nação e comunicar e prestar contas sobre os progressos e as acções governativas.
Este pais não irá crescer 12-15% ao ano. Não ouvi este compromisso. Este país não vai erradicar a fome em cinco anos. Não foi este o compromisso. Este país não irá reduzir a zero a taxa de mortalidade infantil muito menos garantirá o parto seguro a todas mães. Este país não será inclusivo nem cultivará a economia solidária. Este país, apesar de ter as condições, não irá declarar certos distritos LIVRES DA ESCURIDÃO; não irá declarar certas localidades de LIVRES DE PALHOTA ou VILAS COM ÁGUA POTÁVEL A TODOS. Não vi nem ouvi este compromisso. O que significa que devemos esperar por resultados modestos, se forem positivos. E para tal, vai mesmo depender da forma critica que cada um de nós e principalmente o governo irá comunicar-nos.
Quem esperar por nomeações porque notabilizou-se na campanha ou porque foi um membro assíduo; quem esperar por "acomodação" em virtude de uma ligação qualquer; quem esperar por mudanças bruscas na sua rede de abastecimento de água ou electricidade; quem esperar em viajar de metro a Beira ou quem esperar em expedir a sua mercadoria através do transporte marítimo de cabotagem, este estará a planificar mal. Em bom rigor, Nyusi não prometeu nada. Ele, como os outros candidatos, pediu-nos votos para poder dirigir o país. Água, transporte, escolas, centros de saúde, acesso ao emprego etc, vai depender de muitas coisas, alheias à sua vontade e as da maioria.
Mas de uma coisa tenho a certeza: Que Nyusi se ponha a pau porque a sua governação estará sob o escrutínio milimétrico. As redes sociais, os órgãos de informação e os cidadãos no geral estarão muito mais atentos a ele, às suas promessas e à forma como irá prestar contas.
O facebook cresce três vezes mais por dia do que no Reino Unido. O Whatsapp é muito mais usado em Africa (Uganda, Kenya, Moçambiqu agora) do que nos EUA ou Brasil; o twitter já começou a entrar; o Google+ segue em velocidade estonteante. Até 2019 mais e 30% da população adulta terá acesso a internet, democratizando ainda mais o fluxo da informação. Os órgãos de informação independentes encontrarão novos nichos de negócio para tornarem-se mais resilientes à chantagem económica.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

PENSAR NA PAZ SABENDO O QUE FAZER: ENTRE O VAZIO DAS PALAVRAS E O BELICISMO, A TERCEIRA VIA

Gwaza Muthini, na forma como a conhecemos hoje é um BLUFF HISTÓRICO.

Aprender de Angola? Que lições?